04/02/2021 às 12h01min - Atualizada em 04/02/2021 às 12h40min

Dia Mundial do Câncer: pandemia afeta diagnósticos da doença que mata mais de 300 mil mulheres por ano no Brasil

O afastamento dos consultórios dificulta a detecção do câncer do colo do útero; ginecologista ressalta que a telemedicina pode auxiliar no tratamento

SALA DA NOTÍCIA Camila Santos
A pandemia de Covid-19 fez com que o brasileiro se afastasse das consultas de rotina. Segundo dados das Sociedades Brasileiras de Patologia e de Cirurgias Oncológicas, 50 mil pessoas deixaram de fazer exames de diagnóstico de câncer em 2020, por exemplo. A mesma queda foi observada no exame de papanicolau, utilizado para o rastreamento do câncer de colo do útero, a quarta causa de morte entre as mulheres brasileiras.
No Dia Mundial de Combate ao Câncer, comemorado em 4 de fevereiro, a ginecologista membro da Doctoralia, Denise de Moraes Theodosio (https://www.doctoralia.com.br/denise-de-moraes-theodosio/ginecologista/sao-paulo), alerta que o volume de exames de papanicolau caiu bastante durante a pandemia. “O exame é preventivo e pode acusar lesões de baixa gravidade que, se tratadas, não se desenvolvem para um câncer de colo do útero”, explica a especialista.
Como qualquer tipo de tumor maligno, esse também se origina da multiplicação desordenada de células anormais, que efetivamente formam a lesão e podem ganhar a circulação, atingindo outros órgãos e tecidos do corpo. No caso do câncer de colo do útero, a principal causa dessa multiplicação desordenada é o papilomavírus humano (HPV), um vírus transmitido, na grande maioria dos casos, pela relação sexual sem proteção.
Atualmente, considera-se que a maioria das mulheres será exposta a este agente durante suas vidas sexuais. No entanto, de todas as mulheres que entram em contato com o vírus, apenas uma pequena parte desenvolve as lesões relacionadas, sendo as mais frequentes as verrugas genitais, seguidas das lesões pré-câncer e o câncer invasivo.
“Em relação ao HPV, a confusão é causada pela existência de vários tipos desse vírus e nem todos levam ao câncer. Os de baixo risco causam as verrugas genitais e não se desenvolvem para um câncer. As mulheres ficam mais preocupadas com a verruga, mas esse sintoma é a que causa menos risco”, afirma a médica.
A atenção aos sintomas e uma consulta que pode ser realizada à distância são capazes de indicar a necessidade do exame de papanicolau, que também pode ser feito de maneira segura durante a pandemia, quando observados todos os protocolos. Se for uma lesão de baixo grau, após o exame, até o tratamento pode ser feito à distância, sem a necessidade de uma ida ao consultório.
Na Doctoralia (www.doctoralia.com.br), maior plataforma de agendamento de consultas do mundo, a ginecologia é a segunda especialidade mais requisitada para consultas à distância. Para oferecer mais comodidade aos pacientes, a empresa também conta com a plataforma Doctoralia Lab (https://lab.doctoralia.com.br/), que permite o agendamento de exames pela internet, sem a necessidade de deslocamento ou ligações para clínicas ou laboratórios.
“O câncer de colo do útero não mostra seus sintomas precocemente. Quando a paciente apresenta sangramento vaginal anormal ou menstrual mais prolongado que o habitual, secreção vaginal incomum, dor durante a relação sexual ou na região pélvica, a doença já pode estar instalada e provavelmente só poderá ser tratada com uma intervenção cirúrgica”, diz a médica.
A especialista aponta que esse procedimento cirúrgico é simples e não afeta as atividades normais da paciente. “Por isso, não vale a pena adiar um tratamento, mesmo com a pandemia, pois é uma doença com alto índice de cura, mas tem que ser diagnosticada antes de se tornar um câncer”, acrescenta.
Numa consulta, a paciente pode tirar todas suas dúvidas, e se for uma lesão de baixo grau, após o exame, até o tratamento pode ser feito à distância, sem a necessidade de uma ida ao consultório.
Sobre a Doctoralia
A Doctoralia é uma empresa do Grupo DocPlanner – presente em 12 países –  responsável por atender 35 milhões de pacientes e processar mais de 3 milhões de agendamentos de consultas por mês. Atualmente, possui mais de 2 milhões de profissionais de saúde em sua base, com um total de 4 milhões de avaliações de pacientes. A companhia foi fundada em 2012 na Polônia e agora possui uma equipe de 1.400 funcionários nos escritórios de Varsóvia, Barcelona, Istambul, Roma, Bolonha, Cidade do México e Curitiba.
Com a missão global de tornar a experiência em saúde mais humana, fornece sem custo para os pacientes agendamentos e avaliações de consultas médicas através de seu marketplace
Por meio da ferramenta de telemedicina que integra o software médico, promove a realização de consultas online, prontuário eletrônico e prescrição digital de medicamentos. Além disso, o sistema SaaS (Software as a Service) possibilita que médicos e clínicas otimizem a gestão e o fluxo de pacientes. Todos os profissionais recebem suporte da equipe de assessores responsável por guiá-los na transformação digital de suas práticas.
Já o TuoTempo, do mesmo grupo, é um sistema de relacionamento com o paciente, ou CRM (Customer Relationship Management), que conta com um conjunto de funcionalidades e possibilidades de personalização para elevar a experiência oferecida por instituições de saúde, como hospitais e clínicas de grande e médio porte. 
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp