25/05/2021 às 17h12min - Atualizada em 25/05/2021 às 17h12min

Programa Nossa Terra beneficia famílias rurais de Catalão e Ouvidor

Iniciativa desenvolvida pela CMOC Brasil é voltada aos produtores que residem próximos às unidades da companhia na região. Uma das características do Programa é desenvolver capacitações dirigidas e ampliar a qualidade de vida dos participantes

Ivonir de Mesquita reside, há sete anos, em uma propriedade rural na comunidade Morro Agudo, em Catalão/GO, local no qual mantém criação de gado de corte. Ciente de que a pastagem, quando bem feita, pode tornar a atividade mais rentável, ele precisava de consultoria agropecuária que o ajudasse nos processos de engorda e terminação do rebanho em pasto. Foi a partir dessa necessidade que a sua família tomou conhecimento e decidiu aderir ao Programa Nossa Terra, para ampliar a qualidade tanto da vegetação quanto da suplementação animal de sua propriedade.

Desenvolvido pela CMOC Brasil, em parceria com o IEL Goiás, IFAG e SENAR, o Nossa Terra busca promover o empreendedorismo rural, o desenvolvimento socioeconômico e a coesão social (política de cooperação) das famílias de comunidades próximas da companhia. Para isso, o Programa, com duração de 36 meses, pretende atender até 80 famílias das comunidades vizinhas à empresa, valorizar o incremento à renda familiar dos produtores, promover o resgate da cultura e das tradições do campo e o fortalecimento da capacidade de autogestão.

Para organizar as atividades e ajudar no desenvolvimento dos participantes, a iniciativa foi dividida em etapas que contemplam entrevistas, diagnóstico das propriedades, treinamentos, assistência técnica e fortalecimento dos micros e pequenos produtores rurais. A estimativa é de que, ao todo, o Programa impacte diretamente cerca de 300 pessoas das comunidades rurais de Coqueiros, Fazenda Santo Antônio do Mandaguari, Macaúba, Mata Preta, Moro Agudo, Paraíso de Cima, Recanto da Coruja, Ouvidor da Taquara, Ouvidor dos Cláudios e Ouvidor dos Rodrigues. Para Eduardo Lima, diretor de Áreas de Suporte da CMOC Brasil, a iniciativa está em linha com a premissa de Cuidado e Respeito da empresa que, além de viabilizar o desenvolvimento econômico e social da região, atua para promover o bem-estar, a qualidade de vida, a segurança das pessoas e a preservação do meio ambiente. “Temos um compromisso com as comunidades de Catalão e Ouvidor que vai além dos mais de 4.000 postos de trabalho diretos e indiretos gerados em nossas operações e do desenvolvimento dos fornecedores locais com os quais trabalhamos e que promovem grande movimentação financeira nos municípios. Para além desses benefícios, também queremos atingir as comunidades rurais vizinhas à CMOC, de forma a contribuir para que prosperem por meio de um desenvolvimento sustentável e consistente. É claro e visível que somos parte da comunidade rural e urbana onde operamos e, dessa forma, queremos ter uma atuação diferenciada, sendo uma referência e um parceiro para essas comunidades”, explica o dirigente.

Lima observa ainda que o Programa conta com diversas parcerias de órgãos e entidades. “Enquanto a nossa área de Relacionamento com a Comunidade acompanha a execução do Programa feita pelo IEL, também compartilhamos a iniciativa com o SENAI, IFAG, SENAR, SEBRAE, Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Sindicato Rural de Catalão, Agrodefesa, a UFCat e as pastas municipais que atendem aos participantes do Nossa Terra, como as secretarias municipais de Meio Ambiente de Catalão e Ouvidor, para integrar e reforçar a iniciativa”.

A gerente de Desenvolvimento Empresarial do IEL e gestora do Programa Nossa Terra, Sandra Márcia Silva, lembra que as ações do Nossa Terra foram iniciadas no último trimestre de 2020. “Na primeira fase realizamos a mobilização de todos os parceiros institucionais, por meio de
reuniões, alinhamento e adesão das instituições. Também foi feito levantamento de informações, que incluiu o mapeamento da região e das propriedades instaladas, e o complemento dos dados socioeconômicos dos produtores rurais”. Com a presença da equipe CMOC Brasil, desde março deste ano, foram iniciadas as abordagens e adesão dos produtores para início da fase de assistência técnica e encaminhamento para
capacitação, de acordo com a realidade de cada produtor.

Beneficiados
Em virtude do cenário de pandemia, a empresa optou por oferecer capacitação dirigida e individual. “As capacitações são oferecidas sob demanda. Os levantamentos apontam necessidades diferentes e a nossa intenção é apoiar os produtores rurais assertivamente, em visitas feitas pela companhia, técnicos do IEL e parceiros, como o IFAG e SENAR”, afirma a Coordenadora de Relacionamento com a Comunidade da CMOC Brasil, Diana Mendes.

O produtor Ivonir de Mesquista, por exemplo, aderiu ao Programa Nossa Terra, recebeu orientação para melhorar a pastagem e consultoria técnica para adubação adequada. As equipes envolvidas da CMOC, IEL, IFAG e SENAR estiveram em sua propriedade rural. “Além das orientações recebidas é bom saber que eles vão acompanhar todas as etapas e os resultados”, disse.

Já o mecânico e produtor rural Jaime Cândido Rodrigues, que tem fazenda na comunidade Mata Preta, em Catalão/GO, pretende deixar a área de plantio mais produtiva. “Na propriedade temos o costume de plantar milho e feijão. E quero plantar soja”, disse animado com a possibilidade de obter análise do solo, aumentar a produção e se tornar sojicultor.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp