30/12/2021 às 17h27min - Atualizada em 30/12/2021 às 17h27min

Goiás registra 16 novos casos da variante Ômicron

10 cidades goianas tem infecções confirmadas

A Redação
NAID
A Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) informou, na tarde desta quinta-feira (30/12), que identificou 16 novos casos de covid-19 provocados pela variante Ômicron. Com as atualizações, o Estado soma 38 infecções pela nova cepa. Ao todo, há registro de contaminações da nova mutação do novo coronavírus em 10 municípios goianos, sendo 22 em Aparecida de Goiânia, quatro na capital, três em Goianésia, dois em Anápolis, dois em Inhumas, um em Bela Vista de Goiás. A cidade de Caldas Novas, Ceres e Inhumas também têm uma notificação confirmada em cada cidade. Uma pessoa de outro Estado também testou positivo para a doença no território goiano. 

Segundo a saúde estadual, os resultados foram obtidos por meio do sequenciamento genômico realizado pela parceria entre a pasta, a Universidade Federal de Goiás (UFG) e a Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO). As análises concluídas na quarta-feira (29/12) revelaram a ocorrência da Ômicron em nove pessoas sem histórico de viagem ou contato com viajantes e um caso de paciente que viajou recentemente para a África. Outros cinco seguem em investigação epidemiológica. Há, ainda, uma notificação de residente de outro Estado.

 
A partir desse cenário, já é possível considerar a transmissão comunitária da nova variante em alguns municípios – ocorrência de casos sem vínculo a um paciente confirmado, em área definida, não sendo possível rastrear qual a origem da infecção. Esse é o caso de Aparecida de Goiânia, com 22 casos anteriormente detectados. Considerando a atual situação epidemiológica de transmissão comunitária da covid-19 em Goiás, independentemente das variantes circulantes, a SES-GO reforça a necessidade da manutenção dos protocolos sanitários.
 
“As medidas não farmacológicas, como uso correto de máscara, distanciamento físico, etiqueta respiratória, correta higienização das mãos e, principalmente, a vacinação completa com dose de reforço”, enumera a superintendente de Vigilância em Saúde de Goiás, Flúvia Amorim. Ela destaca ainda que a população deve adotar “todos os cuidados que minimizem o risco de infecção ou disseminação da covid-19 em suas rotinas”.
 
Monitoramento
Diante da suspeita de infecção pelo coronavírus, em casos de síndrome gripal ou Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag), o paciente deve ser orientado imediatamente quanto ao isolamento, com o devido acompanhamento pelos serviços de saúde para confirmação diagnóstica e manejo adequado, bem como o rastreamento para que os contatos sejam isolados.
 
É importante reforçar que todos os profissionais e instituições de saúde do setor público ou privado devem notificar e comunicar, imediatamente, os resultados de sequenciamento genômico à vigilância epidemiológica local e ao Centro de Informações Estratégicas e Resposta em Vigilância em Saúde de Goiás (Cievs-GO). 
 
A notificação imediata e oficial de ocorrência da variante de atenção e/ou preocupação (VOC), como é o caso da Ômicron, bem como o envio de relatório ao Cievs estadual deve ser realizada por meio dos canais oficiais de comunicação.
 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp