19/04/2022 às 12h21min - Atualizada em 19/04/2022 às 12h21min

Auditor fiscal é preso suspeito de corrupção na apreensão de gado em Urutaí (GO)

Auditor teria forjado documento para apreender uma gado e solicitado pagamento ao dono da carga para desfazer apreensão

Mais Goiás
PC - Divulgação

Polícia Civil (PCGO) prendeu um auditor fiscal da Receita Estadual de Goiás suspeito de corrupção, falsidade ideológica e de destruir termo de apreensão de uma carga de gado em Urutaí, região sudeste de Goiás. Além da prisão, a polícia apreendeu aparelhos eletrônicos e documentos supostamente relacionados aos crimes.

Os mandados de prisão preventiva e de busca e apreensão são ações da Operação Fake Fone, deflagrada nesta segunda-feira (18).

Segundo a investigação, o auditor, de 46 anos,  incluiu informações falsas no termo de apreensão para lavrar uma carga de gado e solicitou ao proprietário da carga o pagamento de quantias em dinheiro com promessas de que o documento seria destruído.

Polícia realizou buscas na residência e na casa do auditor investigado (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Diante das informações, a polícia prendeu o auditor fiscal e realizou buscas em sua residência e local de trabalho. As investigações continuam com o objetivo de averiguar se há outros envolvidos e se houve outras praticas de corrupção.

Secretaria da Economia se posiciona

Em nota, a Secretaria de Estado da Economia informou que o afastamento do servidor de suas funções de auditor fiscal permanecem até a conclusão do processo. Veja a íntegra:

Sobre a prisão preventiva de um Auditor Fiscal da Receita Estadual de Goiás durante a Operação Fake Fine, realizada nesta segunda-feira (18/04) pela Polícia Civil, a Secretaria de Estado da Economia informa o que segue:

– A Secretaria da Economia esclarece que já está em curso, na Corregedoria Fiscal da pasta, a apuração dos fatos na esfera administrativa, e ressalta que foi a própria unidade que comunicou a suposta prática de crime contra a administração à Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra a Administração Pública (Dercap), para apuração também na esfera criminal.

– Após receber a denúncia da suspeita de ato infracional supostamente cometido pelo auditor fiscal no exercício de sua função fiscalizatória, e estando presentes fortes indícios de autoria e materialidade de crime contra a administração pública, a Corregedoria Fiscal da Secretaria de Estado da Economia procedeu a instauração de Processo Administrativo Disciplinar (PAD), conforme ato publicado no Diário Oficial do Estado no dia 18 de fevereiro de 2022.

– Na sequência, a notícia crime foi encaminhada em documento formal da Secretaria da Economia à Dercap.
– Ainda no dia 18 de fevereiro de 2022, como medida cautelar, a Corregedoria procedeu o afastamento preventivo do servidor do exercício de suas funções de auditor, conforme ato publicado no Diário Oficial do Estado.

– O afastamento permanece até a conclusão do PAD e, concomitantemente, da apuração criminal.

Secretaria da Economia – Governo de Goiás


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp