25/04/2022 às 17h13min - Atualizada em 25/04/2022 às 17h13min

Dois casos de zika vírus em gestantes são confirmados em Goiás

Mães e bebês são monitorados pela SES-GO

A Redação
Reprodução A Redação
Goiás confirma dois casos de zika vírus em gestantes. De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO), as duas mulheres estão sendo acompanhadas e, até o momento, não há informação de sequela para os bebês. As infecções ocorreram no município de Vicentinópolis e também em Inhumas. A doença é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti. 
 
A infecção durante a gestação pode causar, entre outros problemas neurológicos, a microcefalia. Como ainda não existe vacina para esta doença. Segundo a pasta, a mãe de Vicentinópolis já deu à luz, mas a criança ainda vai passar por investigação pelo  comitê de investigação de microcefalia, para que haja um diagnóstico do bebê
 
Já no caso da mãe de Inhumas, a criança ainda não nasceu. Com isso, é preciso aguardar o nascimento para a realização dos mesmos procedimentos. "Não quer dizer que ela teve ou vai ter alguma consequência da zika, como microcefalia", informou a SES-GO. 
 
A recomendação é usar repelente, telar as casas se possível, e eliminarmos criadouros do mosquito. Nos casos confirmados, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) orienta que as secretarias municipais façam o bloqueio, verifiquem possíveis locais que acumulam água, façam a nebulização e outras medidas para acabar com o mosquito e possíveis larvas. 
 
Confira a íntegra da nota da SES-GO
São duas gestantes com casos de zika este ano em Goiás, uma do município de Vicentinópolis e outra de Inhumas. A mãe de Vicentinópolis deu à luz, mas a criança ainda vai passar por investigação pelo comitê de investigação de microcefalia, para que haja um diagnóstico da criança. Não quer dizer que ela teve ou vai ter alguma consequência da zika, como microcefalia.

No caso da mãe de Inhumas, a criança ainda não nasceu, e é preciso aguardar esse nascimento para os mesmos procedimentos que serão também feitos pelo mesmo comitê.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp