28/07/2022 às 16h02min - Atualizada em 28/07/2022 às 16h02min

POLÍCIA CIVIL DEFLAGRA OPERAÇÃO POLICIAL NA CIDADE DE VAZANTE/MG E PRENDE ESTELIONATÁRIA QUE FEZ DEZENAS DE VÍTIMAS EM CATALÃO, IPAMERI E CAMPO ALEGRE DE GOIÁS

9°DRP
9°DRP
A Polícia Civil de Goiás, através da equipe do GENARC/9a DRP*, deflagrou na manhã de hoje, 28.07.2022, operação policial na cidade de Vazante/MG e prendeu uma suspeita, de 26 anos de idade, investigada por supostamente ter praticado crime de estelionato mediante fraude eletrônica* nas cidades de Catalão, Ipameri e Campo Alegre de Goiás e outras cidades da região.

Conforme apurado em inquérito policial, o golpe funcionava da seguinte forma:

Aparelhos celulares da marca IPHONE eram anuncianos na rede social Instagram com valor bem abaixo do praticado no mercado, para venda com recebimento à vista desse valor, e entrega do objeto adquirido posteriormente;

Perfil na rede social Instagram estampava clientes que compraram e supostamente receberam seus aparelhos;

Utilização de "digital influencers" como forma de anunciar tais produtos e conferir maior capilaridade ao esquema;

Em alguns casos, como forma de formar o convencimento da vítima, contratos eram celebrados com cláusula que rezava que no caso de não entrega do aparelho o dinheiro da vítima - cujo pagamento era à vista - seria devolvido acrescido de 10% do montante inicialmente pago.

Entretanto, apesar da grande quantidade vendida e dos valores recebidos, os aparelhos celulares não foram entregues aos compradores/vítimas.

Ainda segundo a investigação da PC, o número de vítimas é muito grande e existe um grupo no aplicativo WhatsApp de pessoas lesadas com mais de 170 participantes. O prejuízo às vítimas pode chegar a cerca de R$500.000,00.

Assim, finalizada a investigação e cumprida a prisão preventiva da suspeita, em virtude de representação da PCGO/Genarc, a investigada foi encaminhada à sede da Polícia Civil de Vazante/MG, de onde será oportunamente encaminhada ao sistema prisional de Goiás, ficando à disposição da Justiça, cuja pena prevista é de 4 a 8 anos de reclusão.

Com isso a Polícia Civil consegue dar uma resposta à população e às dezenas de vítimas desse golpe.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp